3 problemas do varejo causados pela falta de troco

Tecnologia Mai 11, 2021

Falta de troco no comércio. Esse é um problema que tanto clientes quanto lojistas já estão cansados de enfrentar. Mas você já parou para pensar no porquê?

Hoje, aproximadamente 35% das moedas emitidas no Brasil estão fora de circulação, mas responder para onde elas foram não é algo tão difícil assim. Afinal, quem de nós não tem ou já teve o hábito de guardar as moedinhas que recebe de troco? Esse é justamente um dos principais motivos da falta de troco no varejo: as moedas no cofrinho tiram o dinheiro de circulação.

Guardar moedas no cofrinho gera falta de dinheiro em circulação

Poupar dinheiro (nesse caso, moedinhas) é algo muito comum na cultura brasileira. Mas além disso, muitas vezes, nos esquecemos de que toda moedinha é dinheiro e acabamos perdendo elas por aí: seja na fresta do sofá, no console do carro, no cofrinho de economias, nas fontes de desejo ou jogadas na bolsa. De alguma forma, elas sempre somem.

Por esse motivo, a falta de troco no comércio acaba gerando muitos outros problemas para os varejistas, incluindo, não somente no atendimento ao cliente, mas também na rotina de trabalho e prejuízos financeiros que a procura por soluções temporárias para a falta de troco pode gerar.

Além disso, é importante levar em conta o fato de que a própria economia nacional é afetada. Afinal, sem moedas o Banco Central se vê obrigado a aumentar a produção, o que gera mais custos para o país.

Outra questão que influencia na falta de troco são os valores quebrados dos preços dos produtos, passagens de ônibus, ou pedágios, por exemplo. Em praticamente todos os locais, seja em supermercados, farmácias e postos de gasolina, ônibus ou pedágio, é comum encontrarmos valores quebrados. Trata-se de uma prática comum, principalmente para estimular as vendas no varejo.

A falta de troco nessas situações ocorre porque a soma de produtos com valores quebrados, provavelmente gerará um valor total de compra quebrado, exigindo do comerciante a entrega de troco ao cliente quando o pagamento for em dinheiro.

Apesar de ser cada vez mais comum pagarmos as compras em cartão, segundo dados do Banco Central, 96% dos pagamentos feitos no Brasil acontecem em dinheiro físico. Ou seja, o dinheiro em espécie ainda é preferência nacional.

O dinheiro físico é preferência nacional

Sabemos então que a maior parte das compras são feitas em dinheiro em espécie. Porém, outro fator negativo é que grande parte da população não costuma retornar às moedas para circular nas ruas,

É neste momento que todo varejista físico passa a buscar maneiras de resolver este problema que parece não ter solução.

Talvez a falta de troco nem pareça um problema tão sério para o seu negócio quando você olha rapidamente para a questão. Afinal, é muito provável que  você já tenha solucionado, mesmo que temporariamente, o problema.

A questão é que independente da solução utilizada hoje por você no seu varejo e que por mais que pareça ter “resolvido” o problema, existem fatores não mensurados nessa escolha que podem passar despercebidos e que provavelmente estão prejudicando o seu negócio e gerando diversos outros problemas.

Quer saber quais são eles? Vamos lá.

Existem problemas há tempos já conhecidos no varejo mas com causas desconhecidas. Ao falarmos sobre a falta de troco, destacamos 3 deles que acabam sendo gerados.

Quebra de Caixa

A necessidade de pagamento de quebra de caixa para os operadores costuma consumir grande parte dos custos de qualquer estabelecimento comercial. Ela existe, inclusive, para que o varejista evite transtornos com as diferenças de valores no fechamento de caixa.

É através dela que operador de caixa gerencia os valores de pagamento no dinheiro, sendo descontado desse valor os erros de cálculo ou arredondamento de troco.

Ou seja, quanto maior a quantidade de transações em dinheiro a sua loja recebe, caso não haja troco, maior será também a necessidade de arredondar os valores das compras sem prejudicar o consumidor. Dessa forma, o prejuízo financeiro fica para o estabelecimento e maior será a necessidade de quebra de caixa para cobrir esses custos.

No montante total, todos esses centavinhos que você deixa de receber representam valores expressivos no seu fluxo de caixa.

Problemas com Clientes

A falta de troco nos pagamentos em dinheiro também é um dos motivos de irritação e insatisfação para muitos clientes. Mesmo que sejam apenas alguns centavos, receber o troco correto é um direito previsto pelo Código de Defesa do Consumidor e não cabe a ele pagar por você estar sem moedas.

Ter como opção o arredondamento do troco para menos pensando em evitar prejuízos para o seu caixa é ilegal e considerado uma forma de lucratividade ilícita. Além disso, pode gerar danos irrecuperáveis para a imagem do seu negócio, que perderá toda a credibilidade com seus clientes.

Vamos calcular?

Quando a compra do cliente exige a devolução do troco em valores quebrados, como por exemplo R$2,57, o estabelecimento deve arredondar para R$2,55, R$2,50 ou menos. Ou seja, até que se tenha o valor suficiente para entregar ao consumidor sem prejudicá-lo. Do contrário, no lugar do comerciante abrir mão de 3 centavos, o cliente fica no prejuízo de 7. Não é justo, não é mesmo? Afinal, a responsabilidade do troco é sempre do estabelecimento.

Além disso, mesmo que o seu negócio não utilize esse método, vale lembrar que os longos períodos de espera nas filas também geram reclamações e insatisfações dos clientes.

Mas afinal, como a falta de troco influencia nisso? Simples: se não há moedas, o operador de caixa precisará chamar um fiscal para trocar suas notas ou até mesmo ir em um estabelecimento vizinho. Enquanto isso, o cliente espera muito mais do que gostaria.

"Tempo é dinheiro."

Além disso, outro grande problema causado pela falta de troco é tirar seus colaboradores da rotina de vendas ou gastar o seu próprio tempo atrás de moedas no lugar de pensar em estratégias de crescimento.

Quando a sua equipe é responsável pela busca e manuseio de troco o seu negócio também sai perdendo.

O desperdício de tempo na busca por moedas, além de tirar o foco daquilo que realmente importa para o negócio, também é uma forma de desperdício financeiro. Afinal, você paga pelo tempo de seus funcionários através do salário.

Então, além do tempo que é gasto para separar e montar o kit troco e os custos para comprar moedas em locais especializados, você cria um novo problema: o risco de acidentes de trabalho.

Durante o deslocamento do seu funcionário para conseguir moedas para troco, você assume responsabilidade por aquilo que possa acontecer no trajeto. Ou seja, em caso de acidentes ou assaltos, você sofrerá novamente.

Então qual é a solução para evitar a caça às moedas?

Troco Digital

Já existe no mercado a solução para resolver permanentemente, e de forma muito simples, a falta de troco no varejo físico.

A Sled Troco, um dos produtos da Sled, é uma solução financeira que permite que você devolva o troco de maneira digital!

Por meio da Sled Troco, as moedinhas são devolvidas para o cliente diretamente no CPF. Dê adeus à corrida pelo troco e aos altos custos com gestão de numerários.

A solução é implementada totalmente integrada ao PDV do varejista. Assim, ao fechar a compra, o operador de caixa só precisa oferecer a opção, pedir para o cliente informar o CPF, e pronto: os troquinhos são transferidos automaticamente.

Além disso, a solução oferece diversas outras vantagens, tais como:

  • Mais segurança no PDV;
  • Redução na quebra de caixa;
  • Agilização do atendimento;
  • Redução dos custos com gestão de numerários e muito mais.

    Ficou curioso (a) mais sobre como a falta de troco pode impactar o seu negócio? Acesse este link e baixe nosso material sobre o assunto!

Assuntos

Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Ótimo! Agora, complete o checkout para acesso completo.
Bem-vindo novamente! Você fez login com sucesso.
Successo! Sua conta foi ativada, agora você tem acesso a todo o conteúdo.